Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama propõe plano de US$ 175 bi para contornar crise

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, apresentou hoje uma nova proposta para colocar em pé novamente a cambaleante economia americana, enquanto tenta ampliar sua liderança nas pesquisas de intenções de voto sobre o rival republicano John McCain. O plano combina propostas para a classe média e outras medidas para a economia, a um custo de US$ 175 bilhões, que seriam aplicados em dois anos.

Agência Estado |

"Nós precisamos passar um plano de resgate econômico para a classe média e temos de fazer isso agora", disse o senador por Illinois, em comunicado, a menos de três semanas para as eleições presidenciais.

Obama disse que suas propostas, que incluem isenções de impostos para a criação de novos empregos e uma moratória na execução de hipotecas, são necessárias com urgência para enfrentar a crise que se espalhou de Wall Street para a economia mundial. "Nós não podemos esperar para ajudar trabalhadores, famílias e comunidades que estão lutando agora mesmo - que não sabem se seus empregos ou aposentadorias existirão amanhã; que não sabem se os salários desta semana cobrirão as contas do mês", afirmou.

A crise financeira ajudou a levar a candidatura Obama a uma liderança de 10 pontos porcentuais sobre o republicano John McCain na mais recente pesquisa Washington Post-ABC News, e nem mesmo uma série ataques pessoais dos republicanos contra o democrata impediram seu crescimento nas sondagens. Segundo a pesquisa Washington Post-ABC News, Obama tem 53% das intenções de voto e McCain 43%, enquanto 90% dos eleitores registrados dizem que os EUA caminham na direção errada.

O conselheiro econômico de Obama, Jason Furman, disse que o projeto será pago, em parte, com impostos mais altos para os americanos mais ricos, e afirmou que "nossa maior prioridade é evitar uma recessão dolorosa". "O senador Obama acredita que não pode deixar de cumprir sua promessa de cortar impostos para 95% dos trabalhadores e suas famílias", acrescentou Furman, ao insistir que a crise não mudará o plano econômico dos democratas.

O projeto de Obama estenderá um desconto de US$ 3 mil nos impostos das empresas para cada emprego criado, nos EUA, nos próximos dois anos. O plano também permitirá que as famílias retirem US$ 10 mil das suas contas de aposentadoria, sem pagar taxas, e criará uma nova linha de crédito para estados e municípios terem acesso ao dinheiro.

Hipotecas

O projeto também prevê uma moratória de 90 dias na execução de hipotecas aos mutuários que não conseguem manter os pagamentos. As propostas de Obama foram reveladas logo após McCain admitir, na Virgínia, que está atrás nas pesquisas, mas ainda pode se recuperar. A campanha democrata disse que o discurso de McCain não contém nenhuma proposta nova, apesar de indicações de que ele prepara uma ofensiva em projetos para a economia, com o objetivo de melhorar nas intenções de voto.

"Menos de 12 horas após a campanha republicana anunciar que o senador McCain finalmente teria algumas idéias novas na economia, ele decidiu que era mais importante fazer um novo discurso político sobre onde ele está nas pesquisas", disse Dan Pfeiffer, porta-voz de Obama. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG