Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama promete exame detalhado de orçamento federal

SÃO PAULO - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu mais uma vez que sua equipe econômica examinará o orçamento federal página por página e linha por linha para se livrar de programas que não são necessários e insistir naqueles que funcionam com boa relação custo-benefício. Nestes tempos desafiadores, quando enfrentamos tanto aumento nos déficit e uma desaceleração da economia, a reforma do orçamento não é uma opção. É um imperativo, declarou Obama.

Valor Online |

Ele avisou que, quando possível, ele quer que sua equipe recomende investimentos dos recursos federais em projetos que ofereçam "estímulo no curto prazo e abram caminho para o crescimento econômico no longo prazo". Como exemplo, citou a promoção de redução de impostos para a classe média.

Obama reforçou que a crise econômica demanda que se invista imediatamente em uma série de medidas que ajudarão a poupar ou criar 2,5 milhões de empregos e que coloque "os cortes de impostos nos bolsos da classe média duramente pressionada". "Muitos desses novos empregos virão em áreas como energia, tecnologia e modernização dos cuidados com saúde que fortalecerão nossa economia para o futuro", sustentou o futuro presidente dos EUA.

"Não devemos apenas restaurar a confiança em nossos mercados. Devemos também restaurar a confiança das famílias da classe média de que o governo está do lado deles, que está trabalhando para eles e em nome deles para atender às necessidades das famílias", concluiu Obama.

Em conversa com a imprensa um dia depois de ter confirmado os nomes para a secretaria do Tesouro e para o Conselho Econômico Nacional, que ficarão com Timothy Geithner e Lawrence Summers, respectivamente, Obama anunciou Peter Orszag para diretor do Departamento de Orçamento e Gestão (OMB, na sigla em inglês), um importante posto na próxima administração para a reforma do orçamento federal. Para vice no OMB foi indicado Robert Nabors, ex-conselheiro na gestão Bill Clinton.

Aos 40 anos, Orszag é atualmente diretor do Departamento do Orçamento no Congresso, que calcula o custo das propostas legislativas para a Câmara e Senado levarem em conta em suas deliberações. Como dirigente do OMB, ele deverá preparar propostas orçamentárias do presidente para o Congresso e analisar a efetividade dos programas e políticas de governo bem como determinar as prioridades de financiamento para os recursos federais.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG