O presidente dos EUA pede ao Congresso que aprove em breve um projeto de lei que facilita crédito para pequenas empresas

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu na segunda-feira ao Congresso que aprove em breve um projeto de lei que facilite créditos para as empresas pequenas e disse que estenderá o corte de impostos para a classe média, como uma maneira de impulsionar a recuperação. "Nós passamos quase uma década cavando o poço no qual caímos, e levaremos ainda mais tempo para sair dele", disse Obama em uma breve aparição perante a imprensa no jardim da Casa Branca ao fim de uma reunião com seus assessores econômicos.

"Há muitas empresas que enfrentam graves dificuldades, e há muitos trabalhadores que não encontram emprego", acrescentou o presidente, que depois insistiu que seu Governo trabalha para aplicar medidas adicionais de estímulo econômico. O Governo informou na semana passada que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu entre abril e junho a uma taxa anualizada de 1,6%, oito décimos menos que o que teria sido calculado inicialmente. No primeiro trimestre, o ritmo de crescimento tinha sido de 3,7% anual. "Sabemos que nos meses finais do ano passado as pequenas empresas registraram mais de 60% das perdas de postos de trabalho no país", disse Obama, e acrescentou que sua administração promulgou oito reduções de impostos diferentes para esses empresários.

"Mas devemos fazer muito mais", continuou. "Temos que cortar os impostos às empresas pequenas e devemos pôr a sua disposição mais empréstimos". Faltando pouco mais de dois meses para as eleições que renovarão um terço do Senado e a totalidade da Câmara de Representantes, Obama culpou à minoria republicana pela falta de ação legislativa. "Infelizmente as leis que propusemos foram sufocadas no Senado durante meses, detidas por uma minoria partidária que nem sequer permite que se chegue a uma votação", acrescentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.