Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama pede que Senado aprove plano de estímulo econômico

(Embargada até as 13h de Brasília do sábado, 31 de janeiro) Washington, 31 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu hoje ao Senado para que aprove o plano de estímulo econômico de US$ 819 bilhões que, segundo ele, criará mais de 3 milhões de empregos em dois anos e que a Câmara de Representantes (Deputados), de maioria democrata já aprovou.

EFE |

Em seu discurso de rádio dos sábados, Obama afirma que "com tanto em jogo, simplesmente não nos podemos permitir o mesmo bloqueio e as mesmas posturas partidárias de sempre em Washington. É hora de nos movimentarmos em uma nova direção".

O presidente falou após a divulgação, ontem, de uma série de dados econômicos que apontam um aprofundamento da crise econômica, entre eles a queda de 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no último trimestre de 2008, a maior desde 1982.

Nenhum deputado da oposição republicana votou a favor da medida, que o partido critica por considerar que muitas de suas verbas de despesa não contribuirão para impulsionar a economia e que dedica um montante muito reduzido - US$ 275 bilhões -aos cortes de impostos.

"Os americanos sabem que nossa recuperação econômica levará anos, não meses, mas terão pouca paciência se permitirmos que a política se interponha na hora de tomar medidas e nossa economia continua sua costa abaixo", destacou Obama.

"Por isso, peço ao Senado que aprove este plano, para que as pessoas possam voltar ao trabalho e começar o longo e duro trabalho de tirar a nossa economia desta crise", disse.

"O caminho à recuperação exige que todos atuemos com responsabilidade", insistiu.

Além disso, o secretário do Tesouro, Tim Geithner, anunciará "em breve" uma nova estratégia para reativar o sistema financeiro, prometeu. EFE mv/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG