Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama pede que bancos facilitem refinanciamento de hipotecas

Washington, 19 fev (EFE).- O Governo do presidente Barack Obama, que anunciou um plano de US$ 75 bilhões para atender as dificuldades do setor imobiliário, pediu hoje aos bancos que façam sua parte e facilitem o refinanciamento de hipotecas.

EFE |

O secretário de Habitação, Shaun Donovan, entrevistado no programa "Today" da rede "NBC" de TV, afirmou que "os bancos e as instituições de empréstimos têm que se colocar à altura das circunstâncias" para sustentar a iniciativa governamental.

Por outro lado, Sheila Bair, presidente da Corporação Federal de Seguros de Depósitos (FDIC, em inglês), disse que "haverá alguns prestatários que perderão suas casas, e em parte isto é inevitável, mas o plano deveria causar uma redução significativa na taxa de execuções".

"Os bancos devem realizar sua parte para que esta taxa retorne aos níveis históricos", acrescentou a funcionária.

Além de um novo auxílio financeiro para milhões de compradores de casas que estão à beira da execução hipotecária, o presidente Obama anunciou outros US$ 200 bilhões em ajuda para as empresas hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac.

As duas, criadas como entidades para estatais após a Grande Depressão para ressuscitar o mercado imobiliário, tinham se tornado autônomas em décadas recentes e no ano passado o Governo interviu nelas para assumir seus compromissos.

Todos estes recursos indicam que os bancos e entidades de empréstimo facilitaram o refinanciamento de hipotecas para milhões de propriedades cujo preço no mercado caiu abaixo do valor da obrigação.

Donovan afirmou que o plano contém requisitos suficientes para promover um robusto refinanciamento por parte dos bancos e isto "pode mudar toda a situação para milhões de compradores de casas".

Bair não expressou suas expectativas sobre a estabilização dos preços, mas disse que espera que em março a modificação de empréstimos comece a diminuir as quedas que continuam ocorrendo. EFE jab/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG