Os Estados Unidos e a China precisam continuar a ter mais "discussões francas" sobre a economia, afirmou o presidente norte-americano, Barack Obama, após se reunir com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, numa Assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York

selo

Os Estados Unidos e a China precisam continuar a ter mais "discussões francas" sobre a economia, afirmou o presidente norte-americano, Barack Obama, após se reunir com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, numa Assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Obama e Jiabao se encontraram para discutir uma série de questões, entre elas a não-proliferação de armas nucleares, economia e o yuan, a moeda chinesa.

Jeff Bader, principal assessor de Obama para a ¿?sia Oriental, revelou que o presidente americano disse a Jiabao, na reunião, que a China precisa fazer mais para resolver as crescentes tensões relacionadas ao valor do yuan. Segundo Bader, Obama destacou também que a atual disputa cambial e comercial com a China era "a questão mais importante a ser discutida hoje".

Obama classificou as relações entre os dois países como "excelentes" e disse que planeja se reunir com o presidente da China, Hu Jintao, na Casa Branca em algum momento no futuro próximo, de acordo com a transcrição de seus comentários divulgada após a reunião.

Wen congratulou também as relações entre a China e os Estados Unidos. "Apesar das divergências de um tipo ou de outro entre os dois países, eu acredito que essas diferenças podem ser bem resolvidas por meio de diálogo e cooperação", afirmou o premiê chinês. Ele acrescentou que a "China e os EUA adotaram uma relação ainda mais estreita e maior nas áreas de financiamento púbico, indústria financeira, cooperação econômica e comércio". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.