SÃO PAULO - O senador Barack Obama, candidato à Presidência dos Estados Unidos pelos democratas, pediu calma para os eleitores americanos e para os participantes dos mercados financeiros. As coisas nunca foram suaves no congresso, comentou Obama, após a câmara dos deputados norte-americana rejeitar a proposta para sanear os balanços de bancos de ativos ilíquidos.

"Se eu for eleito presidente eu vou revisar o plano todo no dia que assumir para garantir que ele está trabalhando para salvar nossa economia e que ele garantirá a devolução do dinheiro do contribuinte", declarou o candidato, durante evento de sua campanha em Denver (EUA). Ele acrescentou que espera que o congresso americano aprove de alguma maneira o programa de socorro ao setor financeiro.

Com a rejeição do plano de US$ 700 bilhões para resgatar o sistema financeiro, a câmara americana coloca um obstáculo na maior intervenção do governo dos EUA no mercado desde a Grande Depressão. Republicanos e democratas acusam uns aos outros pelo fracasso do projeto, cujos termos foram acertados ontem por líderes congressistas.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.