Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama mudará foco da campanha para economia dos EUA

Com 100 dias na frente para as eleições americanas, o candidato democrata à presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo que ele obteve sucesso em conquistar partidários em estados onde o eleitorado tem perfil mais conservador, principalmente no sul e sudoeste dos EUA, mas também em Montana e Dakota do norte. Não significa que venceremos em todos os estados, mas pelo menos transformamos isso numa disputa e demos algo para os eleitores escolherem, disse Obama, em entrevistada concedida no seu avião de campanha, quando voltava da Europa, na madrugada deste domingo.

Agência Estado |

"Virgínia, Carolina do Norte e Geórgia são todos estados onde somos competitivos," ele disse, acrescentando que está "lado a lado" na disputa com seu rival republicano John McCain no Novo México, Colorado e Nevada.

Antes de deixar a Grã-Bretanha no sábado, Obama disse aos repórteres que ele poderá sofrer uma pequena queda nas pesquisas de intenção de voto, após ter ficado mais de um semana longe do país. Em entrevista à AP e numa visita ao programa "Meet the Press," da NBC News, neste domingo, ele indicou que agora mudará rapidamente o foco da campanha para a economia e outros temas domésticos nos próximos dias.

Segundo Obama, ao depender das ações que a atual administração e o Congresso tomarem, um novo pacote de estímulo econômico poderá ser seu primeiro pedido a ser apresentado aos parlamentares, se ele vencer as eleições e tomar posse como o 44º presidente dos Estados Unidos em janeiro de 2009. Obama já pediu mais cortes de impostos e outras medidas para ajudar a reviver a economia americana, e deverá ter um encontro na segunda-feira com conselheiros econômicos. Nesta semana, Obama deverá visitar o Missouri e o Iowa, além do Texas, onde participara de um evento para arrecadar verbas de campanha.

A menos de um mês da abertura de convenção nacional do Partido Democrata, ele não quis dizer se encontrou algum potencial colega para ser candidato a vice-presidente na chapa. As informações são da Associated Press.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG