Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama limita ganhos de executivos a US$ 500 mil

O presidente Barack Obama anunciou ontem um limite de US$ 500 mil por ano para a remuneração de executivos de empresas socorridas pelo governo. Obama chamou os bônus de Wall Street de vergonhosos e afirmou: Para restabelecer a confiança, precisamos garantir que o dinheiro do contribuinte não esteja subsidiando pacotes excessivos de remuneração em Wall Street.

Agência Estado |

A medida vem na esteira da revelação, na semana passada, de que Wall Street distribuiu US$ 18,4 bilhões em bônus para seus executivos no ano passado, mesmo em meio a prejuízos bilionários e grandes injeções de capital público. A intenção do Citibank de comprar um jatinho executivo de US$ 50 milhões, depois de receber bilhões em socorro do governo e a reforma milionária do escritório de John Thain, ex-CEO da Merrill Lynch, também causaram revolta.

"Estamos na América, nós não costumamos denegrir a riqueza nem nos ressentimos do sucesso de ninguém", disse Obama. "Mas o que deixa as pessoas bravas, com razão, são executivos recompensados por seus fracassos, especialmente quando as recompensas são subsidiadas com dinheiro do contribuinte."

Obama repetiu suas críticas mais duras a executivos de Wall Street, dizendo que eles demonstraram estar no "pico da irresponsabilidade" ao fazer com que milhões de americanos arquem com os prejuízos. "As pessoas não aguentam mais ver os executivos de chapéu na mão, porque estão com problemas, ao mesmo tempo que recebem bônus milionários."

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG