Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama faz apelo por acordo sobre teto da dívida americana

Presidente americano pediu que líderes democratas e republicanos cheguem rapidamente a um acordo para evitar calote

BBC |

selo

 

O presidente americano Barack Obama pediu, neste sábado, que os líderes democratas e republicanos cheguem rapidamente a um acordo para impedir que o governo fique sem dinheiro para pagar suas dívidas. Em seu pronunciamento semanal no rádio, Obama reafirmou que qualquer solução para evitar uma moratória deverá ser bipartidária e disse que "o tempo está acabando".

"Precisamos chegar a um acordo até a terça-feira, para que nosso país consiga pagar suas contas a tempo. Se não fizermos isso, podemos perder, pela primeira vez, a nossa nota de crédito AAA, não porque não tivemos a capacidade de pagar nossas contas. Nós temos. Mas porque não temos um sistema político de nota AAA para fazer isso."

O Congresso americano enfrenta um racha partidário envolvendo o aumento do teto da dívida pública dos EUA e cortes orçamentários.

Caso o impasse do teto da dívida não seja resolvido até 2 de agosto, os EUA não terão como cumprir com todas as suas obrigações financeiras, o que pode forçar uma moratória com prováveis impactos na economia mundial.

Organização

Na última sexta-feira, o Senado, de maioria democrata, rejeitou um projeto que havia acabado de ser aprovado na Câmara dos Representantes (deputados federais), de maioria republicana.
O plano, proposto pelo presidente da Câmara, o republicano John Boehner, e aprovado por 218 votos a 210 na Casa, previa a elevação do teto da dívida dos EUA – atualmente em US$ 14,3 trilhões (cerca de R$ 22,2 trilhões) – em US$ 900 bilhões, o que permitiria o pagamento de dívidas por mais alguns meses, além de cortes orçamentários estimados em US$ 917 bilhões e mudanças constitucionais para tentar equilibrar o orçamento.

Mas os democratas dizem que o projeto forçaria o Congresso a votar em uma nova extensão do teto da dívida daqui a alguns meses – em meio à corrida eleitoral presidencial de 2012 –, em uma repetição das desgastantes discussões partidárias em curso atualmente.

O Senado e a Casa Branca tentam votar um projeto que aumenta mais o teto da dívida – em US$ 2,5 trilhões – e que promove cortes orçamentários de US$ 2,2 trilhões.
Durante seu pronunciamento, Obama citou o e-mail que recebeu de uma dona de casa dizendo pedindo que o Congresso americano se organize.

"'Eu mantenho minha casa limpa', escreveu Kelly. 'Eu trabalho duro em um emprego de período integral e dou a meus pais todo o dinheiro que posso para que eles comprem seus remédios. Eu pago minhas contas e sou uma pessoa responsável. Eu mantenho minha casa em ordem e só estou pedindo que vocês façam o mesmo com a sua'", disse Obama.
 

Leia tudo sobre: dividaEUAcalotecrise

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG