O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tem planos de cortar o déficit federal pela metade até o final de seu primeiro mandato, principalmente reduzindo o custo da guerra no Iraque, elevando impostos para os ricos e aumentando a eficiência do governo, disse um representante da administração, no momento em que o novo governo finaliza seu primeiro projeto de orçamento.

A proposta de Obama para o ano fiscal de 2010, que começa em 1º de outubro, prevê que o déficit estimado em US$ 1,3 trilhão herdado de George W. Bush terá caído a US$ 533 bilhões até 2013. Em relação ao PIB, a expectativa é a de que o déficit caia dos atuais 9,2% para 3% em quatro anos.

"Não temos como gerar crescimento sustentado sem pôr os déficits sob controle", disse Obama em seu discurso semanal transmitido por rádio e internet. Ele afirmou que o orçamento será "sóbrio em avaliações, honesto na contabilidade e apresenta em detalhes minha estratégia para investir o que é necessário, cortar o que não é e restaurar a disciplina fiscal".

Espera-se que o presidente delineie alguns dos pontos principais do orçamento na segunda-feira, durante uma cúpula na Casa Branca sobre política fiscal, e toque no assunto em um discurso ao Congresso na noite de terça. Ele tem de submeter o orçamento à aprovação do Congresso até quinta-feira, um pouco mais de uma semana depois de o pacote de estímulo à economia de US$ 787 bilhões ter sido transformado em lei.

Leia mais sobre: Barack Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.