Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama e McCain reafirmam a necessidade do plano Paulson

Os candidatos à Casa Branca, Barack Obama e John McCain, reafirmaram neste domingo a necessidade do plano de resgate do sistema financeiro americano, apesar de algumas ressalvas, em entrevistas distintas na televisão.

AFP |

O republicano John McCain declarou ao canal ABC que espera poder apoiar o plano quando os parlamentares e a administração entrarem no acordo sobre as últimas mudanças a fazer na proposta do secretário do Tesouro, Henry Paulson.

"Gostaria de ter detalhes, mas espero que sim", respondeu o senador do Arizona, a uma pergunta sobre se votaria o plano. "As linhas gerais que li mostram que é algo que devemos digerir e com as quais poderemos avançar. A opção de não fazer nada é simplesmente inaceitável", declarou.

Seu rival democrata, Barack Obama, insistiu ao canal CBS sobre o preço que o contribuinte pagará com este plano, que prevê liberar US$ 700 bilhões para comprar dívidas impagáveis dos bancos.

Reconhecendo os avanços do Congresso, o senador de Illinois disse que "atingimos o ponto culminante de um triste período de nossa história, na qual a especulação imprudente e a avidez de Wall Street assim como uma vigilância laxista de Washington conduziram a uma queda vertiginosa nos mercados financeiro".

"Quando pedimos aos contribuintes para adotar medidas extraordinárias por causa da irresponsabilidade de alguns, não temos o que comemorar. Mas estas medidas são necessárias", afirmou.

Os líderes dos partidos do Congresso e a administração do presidente americano, George W. Bush, estão perto neste domingo de assinar um acordo sobre este plano de resgate bancário histórico. Eles esperam anunciar a conclusão do acordo antes da abertura dos mercados na segunda-feira.

chv/lm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG