Aprovação da reforma financeira representa o estabelecimento da "maior defesa do consumidor" da história, diz o presidente dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, celebrou hoje a aprovação da reforma financeira, que, como disse, não só representa o fim dos "abusos" do setor, mas também o estabelecimento da "maior defesa do consumidor" da história. Em declaração nos jardins da Casa Branca, Obama falou das dificuldades que as famílias americanas passaram por causa dos excessos do setor e da crise financeira.

Assim, disse que a lei "dará maior segurança ao cidadão comum", graças à "informação clara e concisa que precisam para tomar suas decisões financeiras". "A reforma acabará com as práticas abusivas e sem escrúpulos dos credores, acabará com os aumentos injustos das taxas de juros nos cartões de crédito, e com as comissões inesperadas nas contas bancárias", explicou. Segundo ele, a reforma iniciará a "maior proteção da história para o consumidor do setor financeiro".

No discurso, Obama culpou a "irresponsabilidade" do setor financeiro nos últimos anos por ter jogado os EUA em uma das piores crises de sua história. "A temeridade e a irresponsabilidade de alguns setores de Wall Street acabaram por infectar a economia em seu conjunto, uma irresponsabilidade que provocou a perda de milhões de postos de trabalho, e a perda das economias de milhões de cidadãos", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.