Tamanho do texto

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse na terça-feira que não quer enviar uma mensagem protecionista ao comércio mundial e que buscaria alterar a cláusula Buy American de um pacote de estímulo à economia sob discussão no Congresso para evitar uma guerra comercial. Eu acho que seria um erro... em um período em que o comércio mundial está declinando que nós mandemos uma mensagem de que estamos apenas olhando para nós mesmos e não estamos preocupados com o comércio mundial, disse Obama à rede de TV Fox.

Seus comentários vêm no momento em que o Senado debate um pacote de cerca de estímulo econômico de 900 bilhões de dólares que permite que apenas o ferro, o aço e bens manufaturados nos EUA sejam usados nos projetos públicos vislumbrados pela lei. Isso gerou preocupações entre os parceiros comerciais dos EUA.

Os governos da União Européia e do Canadá enviaram cartas ao Congresso na segunda-feira conclamando a retirada dessa exigência.

Em outra entrevista, à rede de TV ABC, Obama disse que qualquer parte da lei que possa gerar retaliação por parte dos aliados dos EUA deveria ser removida.

"Eu acho que nós precisamos deixar claro que qualquer cláusula que esteja ali não causará uma guerra comercial", disse ele, referindo-se a trechos do "Buy American".

À Fox, Obama disse ainda que ele deseja ter a versão final da lei em sua mesa para assinatura até o meio deste mês.

Leia mais sobre Obama