O presidente americano Barack Obama qualificou nesta sexta-feira de irresponsável e injustificável a demora do Senado em aprovar o plano de recuperação econômica, após o anúncio de péssimos números sobre o desemprego nos Estados Unidos.

"É irresponsável e injustificável que nossas disputas políticas atrasem a aprovação do plano, num momento em que milhões de americanos estão perdendo seus empregos", disparou Obama durante um discurso na Casa Branca.

Os Estados Unidos cortaram 598.000 empregos em janeiro, transformando este mês no pior para o emprego desde dezembro de 1974, e em um dos piores da história recente dos Estados Unidos.

"Estou seguro de que do outro lado da Pensylvania Avenue (no Capitólio, sede do Congresso), os membros do Senado leram os mesmos números hoje de manhã", criticou o presidente ao se referir à oposição republicana, que está bloqueando a aprovação deste plano de recuperação de mais de 900 bilhões de dólares.

"Espero que eles compartilhem meu sentimento de urgência e que chegaram à mesma conclusão incontestável: a situação não poderia estar pior, esses números (do desemprego) exigem uma ação imediata", afirmou.

"Chegou a hora de agir. Chegou a hora de aprovar o plano de recuperação para recolocar nossa economia nos trilhos", acrescentou o presidente.

Obama tem se esforçado muito nos últimos dias para fazer aprovar este gigantesco plano de recuperação. As discussões no Senado, iniciadas na segunda-feira, estão bloqueadas pela exigência republicana de diminuir o alto custo do plano.

A maioria democrata está tentando convencer os republicanos, assustados com o custo faraônico do plano, a falta de cortes de impostos e a ausência de medidas em favor do alojamento.

Obama admitiu na manhã desta sexta-feira que o projeto "não é perfeito", mas ressaltou que sua aprovação é "indispensável".

col/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.