SÃO PAULO - A gestão do presidente americano Barack Obama não deve nomear um czar automobilístico para ajudar a supervisionar a reestruturação da indústria do setor. Em vez disso, deve criar uma força-tarefa interagências para lidar com a questão. A notícia foi passada por representantes do governo conforme o Wall Street Journal (WSJ).

A publicação revela que o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, mais Lawrence Summers, que chefia o Conselho Econômico Nacional, irão dirigir a força-tarefa. Geithner será supervisor dos acordos de empréstimos federais de US$ 17,4 bilhões as montadoras e o governo americano.

Matéria de mesmo teor foi divulgada pelo New York Times (NYT). Autoridade do governo que preferiu o anonimato disse que Ron Bloom, especialista em reestruturação que aconselhou sindicatos nas indústrias de aviação e aço, poderia ser nomeado conselheiro sênior do Tesouro para a questão de crise nas montadoras.

A GM e a Chrysler têm até terça-feira para apresentar um plano de reestruturação exigido pelo governo dos EUA como condição para que elas recebam socorro financeiro. Os planos das empresas devem mostrar progressos em corte de custos de longo prazo.

As duas companhias, conforme a matéria do NYT, devem solicitar mais recursos para seguirem solventes durante a reorganização. O presidente da Chrysler, Robert Nardelli, já avisou que a montadora precisa de mais US$ 3 bilhões fora os US$ 4 bilhões que recebeu em janeiro.

A GM pediu originalmente US$ 18 bilhões em ajuda em dezembro do ano passado. Pegou emprestado US$ 9,4 bilhões e deve receber outros US$ 4 bilhões se o Tesouro dos EUA ficar satisfeito com o plano de reestruturação da fabricante de veículos.

Leia mais sobre: Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.