O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou neste domingo o plano assombroso de socorro do sistema financeiro americano, durante um comício em Carlotte, na Carolina do Norte.

Em sua primeira reação ao plano anunciado neste final de semana pelo governo de George W. Bush, que prevê destinar 700 bilhões de dólares para a compra de créditos podres das instituições financeiras, Obama também acusou seu adversário republicano, John McCain, de defender um projeto que levará a economia americana à falência.

Segundo Obama, o governo de Bush "apenas propôs um conceito a um custo assombroso, mas não é um plano".

"Inclusive se o Tesouro americano recuperar com o tempo alguns ou a maioria destes créditos, o desembolso inicial de mais de 700 bilhões de dólares é algo preocupante".

"Em troca deste apoio, o povo americano precisa ter a segurança de que o acordo reflete os princípios básicos de transparência, justiça e reforma".

jit/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.