Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama apresenta seus responsáveis pelo Orçamento

O presidente eleito Barack Obama anunciou nesta terça-feira os nomes de seus colaboradores que serão encarregados de sanar o orçamento dos Estados Unidos para enfrentar com mais eficácia a crise econômica.

AFP |

"Nesses tempos de desafios, num momento em que enfrentamos déficits em alta e uma economia em declínio, a reforma do orçamento não é uma opção, mas um imperativo", declarou Obama em sua segunda entrevista coletiva em dois dias dedicada à economia e à apresentação de seu futuro governo.

Para esta tarefa crucial, ele anunciou a nomeação de Peter Orszag, 39 anos, atual diretor do departamento do orçamento do Congresso americano (CBO), como diretor do Orçamento na Casa Branca. Orszag será assistido nesta missão por Rob Nabors.

Durante a coletiva, realizada em seu feudo de Chicago, Obama qualificou seus dois futuros colaboradores de "funcionários fora do comum".

"Vamos ter que examinar nosso orçamento federal página por página, linha por linha, e cortar as despesas desnecessárias", avisou o presidente eleito nesta terça-feira. Na véspera, ele ressaltara a necessidade de "sacrifícios" orçamentários.

Referindo-se ao seguro saúde, Obama declarou: "Não queremos continuar com medidas que não funcionam e não ajudam as pessoas a se tratarem".

"Isso também vale para a educação, a defesa e as despesas sociais", destacou.

"Vamos ter que reativar a economia, e um consenso sobre um plano ambicioso para investir no futuro está se desenhando. Mas temos de nos assegurar fr que estes investimentos são inteligentes", frisou o futuro presidente dos Estados Unidos.

Em entrevista concedida em 16 de novembro à rede de televisão CBS, Obama avisara que "não tínhamos que nos preocupar com o déficit deste ano, nem no ano que vem".

Nesta terça-feira, ele reiterou que a prioridade segue sendo a luta contra a recessão e que seu objetivo é criar ou salvar rapidamente 2,5 milhões de empregos mediante a instauração de um plano de recuperação econômica de grandes proporções, mesmo se isso significar aumentar o déficit.

Obama se recusou, porém, a se pronunciar sobre o custo de seu plano. Segundo a imprensa americana, o Congresso pode liberar uma verba de até 700 bilhões de dólares.

"Contudo, assim que a recuperação estiver lançada, teremos que elaborar um plano para reduzir o déficit estrutural e não deixar uma montanha de dívidas para a próxima geração", avisou.

Obama apresentou na segunda-feira as principais figuras de sua equipe econômica, entre elass Timothy Geithner, 47 anos, designado secretário do Tesouro, e Lawrence Summers, 53 anos, escolhido para dirigir o Conselho Econômico Nacional.

O futuro presidente também havia pedido ao Congresso que começasse a trabalhar "imediatamente" no novo plano de recuperação, para que esteja pronto quando assumir oficialmente o cargo, no dia 20 de janeiro.

Em sinal da gravidade da crise, as autoridades americanas anunciaram nesta terça-feira uma série de medidas para sustentar o crédito ao consumo e o mercado imobiliário, mobilizando cerca de 800 bilhões de dólares.

Paralelamente, o departamento americano do Comércio reduziu suas previsões de crescimento, anunciando um recuo de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre (ritmo anual) em relação ao trimestre anterior. A projeção inicial era de 0,3% negativo.

emp/yw/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG