Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama apresenta novo plano energético

O democrata Barack Obama anunciou ontem seu plano de energia e prometeu acabar com a dependência americana do petróleo importado do Oriente Médio e da Venezuela em dez anos. Vamos investir US$ 150 bilhões nos próximos dez anos para criar uma economia que aproveite energia e crie 5 milhões de novos empregos nos EUA, disse Obama.

Agência Estado |

Seus planos incluem um crédito fiscal de US$ 7 mil para consumidores que comprem veículos de alta tecnologia energética e US$ 4 bilhões para que as montadoras de Detroit fabriquem carros híbridos, com motor a gasolina e elétrico. Como exemplo, ele prometeu converter a frota da Casa Branca em veículos elétricos em um ano.

Em seu discurso de ontem, Obama justificou suas duas últimas mudanças de posição: o apoio ao uso de petróleo da reserva estratégica dos EUA para aliviar os preços da gasolina e o aval para a perfuração de petróleo na costa americana. A última vez que reservas americanas foram usadas foi em 2005, depois do furacão Katrina. "O principal desafio de nossa geração é acabar com a dependência do petróleo", disse.

Obama voltou a comparar a busca de combustíveis alternativos aos esforços do presidente John Kennedy para colocar o homem na Lua. "Lembrem-se dos engenheiros que disseram a Kennedy que não tinham idéia de como levar o homem até a Lua. Kennedy disse que eles achariam um jeito. Nós achamos um jeito."

MCCain

Ontem, o republicano John McCain, adversário de Obama, voltou a falar sobre sua principal proposta para diminuir a dependência energética dos EUA: a exploração de petróleo na região costeira. Em 1981, o Congresso suspendeu explorações em alto-mar. A proposta de revisão dessa moratória está paralisada e tem a oposição ferrenha da presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

"Não vamos atingir a independência energética enchendo os pneus do carro", disse McCain, ridicularizando a campanha de Obama, que recomendou que os americanos enchessem seus pneus periodicamente para melhorar o desempenho dos veículos.

No longo prazo, Obama propõe que todos os carros novos fabricados nos EUA sejam bicombustíveis e que, até 2020, 10% de toda energia usada no país venha de fontes renováveis. O democrata também promete cobrar de China e Brasil compromissos para redução da emissões de gases estufa.

Ontem, a campanha de Obama lançou uma série de anúncios de TV nos quais acusa McCain de ter se vendido para as companhias de petróleo. "Depois de termos um presidente no bolso das empresas de petróleo, não podemos ter outro", diz o locutor do comercial. "A indústria do petróleo está engordando a campanha de John McCain com US$ 2 milhões em doações", concluiu.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG