Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama anuncia plano de reativação, com criação de 2,5 milhões de empregos

Washington, 22 nov (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje que sua equipe de assessores econômicos está elaborando um plano para reativar a economia americana, com a criação de 2,5 milhões de empregos até janeiro de 2011.

EFE |

Durante discurso radiofônico dos sábados, colocado também no YouTube, Obama elogiou que o Congresso dos EUA tenha estendido os benefícios do desemprego, mas considerou: "Devemos fazer mais para colocar as pessoas para trabalhar e reativar nossa economia".

Os planos de hoje não só servirão para resolver a crise imediata do país, mas também são "investimentos a longo prazo para nosso futuro econômico", disse Obama.

Nesse sentido, ordenou a sua equipe de assessores econômicos que elabore um "plano de recuperação econômica que propicie a criação de 2,5 milhões de empregos até janeiro de 2011.

Obama disse que este plano deve ser "suficientemente grande para responder aos desafios" enfrentados por seu país, e disse que pretende assiná-lo pouco após assumir a Presidência.

Afirmou que sua equipe continuará trabalhando nos detalhes do plano nas próximas semanas, mas será um esforço nacional de dois anos para impulsionar a criação de empregos e os fundamentos de uma economia que cresce e se fortalece.

A idéia de Obama é criar empregos nos próximos anos para a reconstrução de pontes e estradas, a modernização das escolas e o desenvolvimento de fontes alternativas de energia e de veículos mais eficientes.

Estas e outras medidas são, de acordo com Obama, um passo inicial para o tipo de reforma que seu Governo trará a Washington e, embora reconheça que não será fácil a aprovação do plano econômico, precisará e buscará o apoio dos republicanos e democratas.

"Agradecerei as idéias e sugestões" de ambos os partidos, disse.

Em seu discurso, Obama lembrou que a crise financeira, do setor imobiliário e do crédito contribuiu para piorar a situação econômica nos EUA, onde só esta semana houve um aumento de 540 mil pedidos de seguro-desemprego, o nível mais alto em 18 anos.

Durante o ano, os EUA perderam 1,2 milhão de empregos "e, se não agir em breve e com contundência, a maioria dos especialistas acredita que poderíamos perder mais milhões de empregos no próximo ano", advertiu Obama. EFE mp/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG