Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama anuncia nomes para cargos no Fed, SEC e CFTC

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, indicou Daniel Tarullo para preencher uma das três vagas abertas na diretoria do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). Tarullo, que atualmente é professor da Universidade de Georgetown, trabalhou como assistente de política econômica do ex-presidente Bill Clinton.

Agência Estado |

Tarullo também é membro sênior não permanente do Centro para o Progresso Americano e conselheiro econômico de Obama. O chefe da equipe de transição de Obama, John Podesta, é presidente do Centro para o Progresso Americano.

Em uma entrevista à imprensa, Obama afirmou que Tarullo vai trazer a "experiência de uma vida" para o Fed em relação a políticas econômica e regulatória.

"Nosso país enfrenta desafios econômicos e financeiros de magnitude maior do que a que vimos em décadas", declarou Tarullo, afirmando que, se confirmado pelo Senado, espera ansioso para trabalhar "para ajudar a dirigir a economia durante esses momentos difíceis e para ajustar práticas regulatórias e de supervisão, assim como manter um sistema financeiro estável e eficiente".

O Fed está com seu quadro de funcionários desfalcados. Normalmente, a diretoria do Fed tem sete membros, mas apenas cinco vagas estão ocupadas no momento. Se confirmado pelo Senado, Tarullo vai substituir Randall Kroszner, de acordo com uma autoridade ligada à transição.

SEC

O presidente eleito dos Estados Unidos confirmou a indicação de Mary Schapiro, atual diretora da Autoridade Regulatória do Setor Financeiro dos EUA (Finra), para chefiar o órgão regulador do mercado de capitais norte-americano (SEC, na sigla em inglês).

Schapiro pode enfrentar grandes desafios. A SEC está sendo duramente criticada por investidores que a acusam de fracassar em sua investigação das condutas do gestor de fundos Bernard Madoff, ex-presidente da Bolsa eletrônica Nasdaq, acusado de uma fraude de US$ 50 bilhões. A atuação da SEC durante o crescimento da crise de crédito gerou acusações de que ela fechou os olhos para as práticas temerárias de Wall Street.

Obama afirmou que uma nova série de regras precisa ser elaborada para proteger os investidores, premiar o empreendedorismo e "acabar com a cultura de ganância e maquinações que nos levou a esse dia de ajuste de contas".

Schapiro prometeu uma resposta "agressiva e sistêmica" à crise financeira. "Modernizar o sistema regulatório financeiro norte-americano exige que agências federais trabalhem em colaboração, agressivamente e criativamente para lidar com o complexo mercado atual", afirmou.

Obama disse que nas próximas semanas sua equipe vai estudar uma consolidação das agências regulatórias, possibilidade que poderia incluir uma fusão da SEC com a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês).

CFTC

Obama também nomeou oficialmente o ex-funcionário do Tesouro Gary Gensler para ser o próximo presidente do órgão regulador de mercados futuros de matérias-primas (commodities) nos EUA, a CFTC.

Gensler, um ex-subsecretário do Tesouro e conselheiro sênior do Comitê de Bancos do Senado, também trabalhou como uma associado no banco de investimentos Goldman Sachs. Se confirmado, Gensler vai substituir o republicano Walter Lukken, presidente interino da CFTC e que planeja renunciar ao cargo assim que Obama tomar posse como presidente.

A CFTC passou a atrair atenção neste verão (no Hemisfério Norte) quando os preços do petróleo e das commodities agrícolas atingiram níveis recordes e muitos congressistas democratas têm criticado a agência por não estar fazendo o suficiente para controlar o excesso de especulação.

Gensler foi subsecretário do Tesouro quando foi negociada e aprovada a Lei de Modernização dos Futuros de Commodities em 2000. Essa lei criou uma regulamentação de mercado futuro mais flexível. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG