Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Obama admite que Fed tem agora pouca margem de manobra

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, admitiu nesta terça-feira que o Fed, o banco central americano, tem agora pouca margem de manobra para combater a recessão.

AFP |

"Estamos com pouca munição tradicional contra a recessão, que consiste em baixar as taxas de juros", disse Obama durante uma entrevista coletiva em Chicago, pouco antes de o Fed reduzir sua taxa básica de juros para uma margem entre 0% e 0,25%.

Além do Fed, "é crucial que outros setores do governo intensifiquem sua ação", afirmou Obama, para quem "um plano para relançar a economia é absolutamente crucial".

Obama, que tomará posse no dia 20 de janeiro, exortou o futuro Congresso a agir rapidamente para adotar seu plano de reativação econômica, que prevê a criação de 2,5 milhões de empregos.

Após a coletiva, Obama se reuniu com membros de sua equipe econômica, incluindo os futuros secretário do Tesouro, Timothy Geithner, e diretor do Conselho Econômico Nacional, Lawrence Summers.

Obama destacou que sua equipe trabalha em um "plano audacioso" baseado em projetos de infra-estrutura, como a construção e reforma de escolas e estradas, para colocar o país em uma "espiral ascendente".

Na segunda-feira, Obama disse que "não tem uma bola de cristal" para prever o futuro econômico do país, mas garantiu que seu plano de investimentos em infra-estrutura e inovação dará resultados.

jit/LR

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG