Buenos Aires, 4 jun (EFE).- A construtora brasileira OAS e as argentinas Electroingeniería e Hidrocuyo se uniram em um consórcio para a construção de uma central hidroelétrica no sudoeste da Argentina que demandará um investimento de US$ 1,5 bilhão, informaram hoje fontes oficiais.

Buenos Aires, 4 jun (EFE).- A construtora brasileira OAS e as argentinas Electroingeniería e Hidrocuyo se uniram em um consórcio para a construção de uma central hidroelétrica no sudoeste da Argentina que demandará um investimento de US$ 1,5 bilhão, informaram hoje fontes oficiais. O alvo é a represa de Chihuidos, na província de Neuquén, que terá potência de 640 megawatts e cuja construção gerará 2,5 mil postos de trabalho diretos e 3 mil indiretos. Parte da obra será financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que dará crédito de US$ 730 milhões. EFE nk/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.