BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, animado com o possível arrefecimento da crise internacional e com a possibilidade dos efeitos negativos na economia brasileira serem cada vez mais discretos, voltou a conclamar, ontem, os brasileiros a não deixarem de comprar as coisas com que sonham neste período de fim de ano. Lula, que fez a afirmação na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, disse que o pior em momentos de crise é o pânico. E criticou alguns analistas e alguns setores da oposição que torcem para que ele seja maior do que ela realmente é.

Para Lula, a crise teve origem num sistema financeiro que ousou vender o que não tinha. O presidente do Grupo Pão de Açúcar, Abílio Diniz, reforçou as palavras do presidente e disse que havia " gente vendendo vento de um lado e gente comprando vento do outro " .

O presidente também tocou em um dos pontos que mais lhe causaram apreensão, as operações com derivativos: " Não contava que empresas brasileiras estivessem apostando da forma que algumas tentaram apostar, agindo como se fossem adolescentes, contando para o governo as coisas que fizeram aos poucos " , comparou.

(Valor Econômico)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.