Tamanho do texto

Por Leah Schnurr

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, em meio ao aumento do otimismo com os balanços corporativos e ajudados pela recuperação do Goldman Sachs ao longo do dia, em meio à reavaliação sobre o potencial prejuízo da acusação de fraude contra o banco.

Por Leah Schnurr

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, em meio ao aumento do otimismo com os balanços corporativos e ajudados pela recuperação do Goldman Sachs ao longo do dia, em meio à reavaliação sobre o potencial prejuízo da acusação de fraude contra o banco.

O Dow, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,67 por cento, para 11.092 pontos. O S&P 500 ganhou 0,45 por cento, para 1.197 pontos. Já o Nasdaq teve oscilação negativa de 0,05 por cento, para 2.480 pontos.

As ações do Goldman, que deve divulgar na terça-feira um resultado surpreendentemente positivo, reverteram e subiram 1,6 por cento. Investidores disseram que o furor contra o banco começou a se dissipar ainda durante o pregão, permitindo aos agentes voltar as atenções para os resultados corporativos.

Os papéis do Citigroup saltaram 7 por cento, após a companhia registrar seu melhor balanço trimestral desde 2007 . O avanço do Dow foi amparado por várias companhias que informarão seus resultados ao longo desta semana.

A IBM ganhou 1,2 por cento, antes da divulgação de seu balanço. Após o fechamento do pregão, a companhia correspondeu ao otimismo, reportando lucro de 1,97 dólar por ação no primeiro trimestre, acima das expectativas.

Participantes do mercado atribuíram parte da recuperação das ações à notícia veiculada pela Bloomberg de que a decisão da Securities and Exchange Commission (SEC) --órgão regulador do mercado de capitais dos EUA-- de acusar o Goldman Sachs por fraude foi de 3 votos a 2. .

"O fato de a diferença entre os votos ter sido pequena foi a razão mais clara para o rali da ação. Isso significa que a decisão da SEC não obteve uma margem clara", disse Doug Kass, presidente do departamento de hedge fund da Seabreeze Partners Management, em Palm Beach, Flórida.

O Nasdaq terminou em leve queda, sob o peso da baixa em ações de fabricantes de chips, enquanto a Research In Motion, fabricante do BlackBerry, recuou 1,3 por cento. O índice de semicondutores PHLX perdeu 1 por cento.

Os papéis da Palm despencaram 12 por cento, refletindo a saída do presidente de software para telefone webOS, ao passo que o Morgan Keegan rebaixou a fabricante de smartphones.

No front macroeconômico, o índice das perspectivas econômicas dos Estados Unidos subiu mais forte que o esperado, para a máxima recorde em março, sinalizando estabilidade na retomada .

(Reportagem adicional de Jennifer Ablan)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.