Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

NY: Bolsas operam em baixa; indicador fraco e ações de bancos pesam

Os índices do mercado de ações dos EUA operam em baixa, mas acima das mínimas da sessão, diante da queda nos papéis de empresas do segmento financeiro e de dados que mostraram um declínio maior que o esperado nas vendas de imóveis residenciais novos no país em fevereiro, embora alguns analistas tenham afirmado que o indicador deu suporte ao mercado porque reforçou a expectativa de manutenção de juros baixos. O mercado também demonstra nervosismo em relação à Europa após a agência de classificação de risco Fitch ter reduzido o rating de probabilidade de inadimplência do emissor de Portugal para AA-, de AA.

Agência Estado |

Segundo o Departamento do Comércio dos EUA, as vendas de imóveis residenciais novos nos EUA caíram 2,2% em fevereiro, para a taxa anualizada e ajustada sazonalmente de 308 mil, estabelecendo um nível mínimo recorde para a série que começou em 1963. Economistas esperavam um aumento de 1,9% nas vendas.

Alguns analistas, no entanto, afirmaram que o dado alimentou a perspectiva de inflação baixa na economia norte-americana, o que pode atrasar um eventual aperto monetário no país. "Até que o mercado de habitação possua bases mais sólidas e haja mais indicadores positivos que negativos, acreditamos que o Federal Reserve vai esperar", disse Bob Browne, executivo-chefe de investimentos do Northern Trust Global Investments.

O Departamento de Comércio dos EUA também divulgou mais cedo que as encomendas de bens duráveis subiram 0,5% em fevereiro, para o montante ajustado sazonalmente de US$ 178,12 bilhões, levemente abaixo a previsão de alta de 0,7% dos economistas ouvidos pela Dow Jones.

Às 13h (de Brasília), o Dow Jones caía 0,27%, para 10.859 pontos, com mínima intraday de 10.826,10 pontos. Ontem, o índice fechou a sessão no maior nível desde 26 de setembro de 2008. As ações da Caterpillar, que ontem tiveram o melhor desempenho entre os componentes do Dow Jones, recuavam 0,26%. Também caíam AT&T (-1,21%) e Verizon (-1,13%), após a Sprint Nextel (+5,35%) anunciar o primeiro telefone nos EUA com capacidade para receber dados em altíssima velocidade.

Entre os demais índices, o Nasdaq caía 0,49%, para 2.403 pontos, enquanto o S&P 500 tinha queda de 0,36%, para 1.169 pontos.

As ações de bancos eram particularmente pressionadas por declarações de dois senadores republicanos do Comitê Bancário do Senado dos EUA. Eles disseram que a reforma regulatória do sistema financeiro será aprovada antes do final do ano. Wells Fargo caía 0,48%, Goldman Sachs recuava 0,17% e Morgan Stanley perdia 0,07%.

Uma das exceções no setor era o Bank of America, cujas ações subiam 2,22% após o executivo-chefe da instituição, Brian Moynihan, afirmar em Pequim que o banco pretende expandir as operações na China e na Ásia. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG