As Bolsas de Nova York abriram em baixa nesta sexta-feira, com os mercados americanos devolvendo parte dos ganhos desta semana. Às 12h33 (de Brasília), o índice Dow Jones ganhava cedia 0,43% e o Nasdaq 100 recuava 0,32%.

No decorrer do mês de outubro, o S&P 500 já perdeu 18%, a maior queda mensal desde 1987.

O mercado de ações americano deve sentir o efeito da queda de 0,3% dos gastos com consumo nos Estados Unidos em setembro ante agosto. À medida que o crédito segue escasso no nível bancário, as conseqüências do congelamento deste mês atingem a economia real. A recuperação do crédito não deve ocorrer em breve, o que é uma notícia ruim em uma economia sustentada pelo consumo.

Ainda na agenda de hoje estão o índice de sentimento do consumidor, medido pela Universidade de Michigan, e o índice de atividade industrial de Chicago, mas os analistas não esperam números favoráveis. "Não há motivo para esperar surpresas positivas", disse Lena Komileva, economista da Tullett Prebon. O dia tem ainda o pronunciamento do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Ben Bernanke, que falará à tarde sobre o financiamento hipotecário.

Ações

No pré-mercado em Wall Street, as ações da Electronics Arts caíram quase 14%, depois de a empresa ter anunciado um aumento de seu prejuízo e reduzido sua previsão de resultados para o ano. A montadora General Motors (GM) recuou 3%, porque seu acordo para fundir-se com a Chrysler atingiu um impasse depois que o governo americano descartou um financiamento para a transação.

Sun Microsytems perdeu 5,3%, reagindo ao prejuízo trimestral de US$ 1,68 bilhão anunciado ontem. Yahoo! subiu 1,2%. O Wall Street Journal (WSJ) informou hoje que a parceria planejada do Yahoo! com o Google em anúncios na Web pode ser rompida na semana que vem por causa de objeções do Departamento de Justiça dos EUA. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.