Tamanho do texto

O volume de cheques sem fundos emitidos em outubro registrou ligeira alta, de 1,48%, em relação a setembro, informou nesta quinta-feira a empresa de informações econômicas Equifax. De acordo com a pesquisa, este foi o primeiro crescimento após três meses consecutivos de queda.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577877920&_c_=MiGComponente_C

Ao todo, foram devolvidos 1,97 milhão de cheques em outubro, ante 1,94 milhão em setembro.

Na comparação anual, houve forte retração, de 17,26%, em relação a outubro de 2008, mês de agravamento da crise financeira mundial. Em relação aos dias úteis, os resultados de outubro de 2009 foram 1,48% superiores aos do mês anterior e 9,38% inferiores aos registrados em outubro de 2008.

Os economistas da Equifax amenizaram a alta do último mês, sob o argumento de que ela não pode ser considerada uma tendência. "A variação de 1,48% em relação a setembro é estatisticamente mínima", destacaram.

De acordo com a Equifax, a curva de tendência da emissão de cheques sem fundos é declinante, o que indica a recuperação da atividade econômica. "A economia está em plena recuperação. Os efeitos da recessão mundial não foram tão grandes como esperávamos", disseram os economistas, que preveem tendência de queda da emissão nos próximos meses.

Protestos

O balanço da Equifax também registrou o volume de títulos protestados em outubro, que apresentou baixa de 2,11% em relação ao mês anterior. Foram observados 644.673 protestos, ante 658.595 em setembro. O número de protestos também apresentou queda na comparação anual, de 664.246 em outubro de 2008 para 644.673 no mês passado (baixa de 2,95%).

A análise da Equifax é baseada em informações públicas fornecidas por Banco Central (BC), cartórios, juntas comerciais e fóruns. Ela leva em conta as transações comerciais realizadas por 28 mil clientes em todo o País.

Leia mais sobre cheques

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.