Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Noruega cria 2 fundos para capitalizar bancos e empresas

O Ministério de Finanças da Noruega anunciou a criação de dois fundos, cada um com recursos de 50 bilhões de coroas norueguesas (US$ 7,32 bilhões), para injetar capital nos bancos do país e emprestar diretamente às instituições financeiras e empresas.

Agência Estado |

Segundo o Ministério das Finanças, o primeiro destes fundos, o Fundo Financeiro do Governo, garantirá que os bancos do país "possam ter acesso ao capital a termos de mercado razoáveis", ressaltando que, embora os esforços anteriores do governo e do banco central tenham ajudado a melhorar a liquidez, os bancos agora "enfrentam novos desafios que exigem outros tipos de medidas".

Já o Fundo de Títulos do Governo será controlado pelo Folketrygdfondet, um veículo de gerenciamento de ativos estatal que já coordena os investimentos em títulos dos fundos de pensão do país.

Os bancos que optarem por receber os recursos do Fundo Financeiro do Governo poderão levantar capital de duas maneiras: vendendo títulos de dívidas ou ações preferenciais. "Os termos e condições específicos serão determinados por acordos entre o fundo e cada banco", informou o ministério.

Apesar disso, haverá duas condições gerais. O fundo "aplicará restrições ao pagamento de dividendos" - para que as instituições beneficiadas aumentem o número de empréstimos em vez de distribuir recursos entre os acionistas - e estabelecerá limites para os salários e bônus dos executivos.

Os fundos noruegueses são as propostas mais recentes do governo para combater os impactos da crise econômica no país, que é rico em reservas de petróleo e atualmente está à beira da recessão.

No fim de janeiro, o governo anunciou um plano de estímulo fiscal de 20 bilhões de coroas norueguesas, que compreende 16,75 bilhões de coroas norueguesas de investimentos do governo em projetos de infraestrutura e 3,25 bilhões de coroas para a diminuição de impostos no setor empresarial.

Ao contrário de outros países, que contraíram dívidas para financiar o aumento nos gastos do governo, a Noruega pode utilizar os recursos obtidos com a receita gerada pelo petróleo para abastecer seus planos de resgate.

O país guarda os recursos financeiros excedentes gerados pela venda da matéria-prima (commodity) em um fundo soberano avaliado atualmente em cerca de US$ 300 bilhões. O governo tem autorização para gastar até 4% do fundo a cada ano para cobrir eventuais déficits orçamentários.

Atualmente, a Noruega estima crescimento zero no Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. Em outubro do ano passado, o país previa um crescimento de 2%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: noruega

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG