A Nokia vai usar o preço para tentar combater o iPhone. A fabricante finlandesa anunciou hoje (2) o lançamento do seu celular com tela sensível ao toque, o 5800 XpressMusic, uma versão mais popular do aparelho da Apple.

Ao mesmo tempo, a fabricante finlandesa quer inaugurar um novo modelo de negócios para a indústria da música, ao criar o serviço digital Comes with Music, que começará a fazer parte de seus aparelhos. As novidades devem chegar ao Brasil no ano que vem, mas ainda sem datas definidas.

Com os lançamentos, a líder mundial em telefonia móvel pretende avançar em sua estratégia de se tornar uma fornecedora de serviços de internet. A música foi o campo escolhido para marcar essa integração e atrair mais consumidores - e também se mostra como resposta aos passos da Apple, que desde a semana passada movimenta o mercado brasileiro com a chegada do iPhone 3G.

O formato do anúncio dos novos produtos deixa claro o objetivo da Nokia. O local escolhido foi o clube Koko, no famoso bairro punk londrino de Camden Town. O lugar, que hoje reuniu cerca de 200 jornalistas do mundo todo, já abrigou shows do The Clash e de Madonna.

"Estamos falando de mudanças de hábitos, de usar o celular para ouvir música", afirmou Tero Ojanperä, diretor da área de negócios de entretenimento e comunidades. Desde 2003, quando a empresa lançou seu primeiro aparelho com aplicativo musical, já foram vendidos 300 milhões de unidades do modelo.

Para se diferenciar da concorrência, o artifício usado é o preço. Segundo a empresa, o Nokia 5800 XpressMusic, com 8 GB de memória e capacidade para seis mil canções, é o "primeiro dispositivo touchscreen para o mercado de massa". O valor sugerido ao varejo é de 279 euros (R$ 780), sem impostos e sem subsídios. "É a metade do preço dos concorrentes hoje no mercado", afirmou a vice-presidente da Nokia, Jo Harlow.

No Reino Unido, o iPhone de 8GB custa 360 libras (R$ 1.280), mas pode sair de graça se o usuário fechar um contrato com uma operadora de 45 libras (R$ 160) por mês. O aparelho da Apple também vem na versão de 16 GB. Recentemente, o mercado externo recebeu ainda o celular sensível ao toque com o software desenvolvido pelo Google, fabricado pela taiwanesa HTC e lançado pela operadora T-Mobile.

Além dos aplicativos de música e vídeo e acesso à internet, o Nokia 5800 tem tela de 3.2 polegadas, câmera de 3.2 megapixels e alto-falante estéreo com efeito surround, que permite eliminar o uso de fones de ouvido. Jo Harlow explicou que, nas pesquisas realizadas pela empresa, os consumidores expressaram seu desejo de escutar música em volume mais alto. "Na América Latina, querem ouvirem o mais novo samba com maior volume."

A outra novidade anunciada hoje é o Comes with Music, uma nova proposta de modelo de negócios para a indústria da música. O serviço dará aos usuários acesso ilimitado por um ano à loja virtual de música da companhia, a Nokia Music Store, que possui acervo de 5 milhões de músicas. Nesse período, todas as canções que forem baixadas permanecerão definitivamente com o usuário.

Para lançar o serviço, a empresa fechou acordos com quatro grandes gravadoras. A mais recente a entrar no projeto é a EMI, que se junta à Universal, Sony BMG e Warner. A companhia não revela o valor dos contratos.

O serviço estará disponível em alguns aparelhos da Nokia. O primeiro deles é o 5310, já disponível no Brasil sem esse diferencial. Novamente, a aposta recai sobre o preço. O modelo com o Comes with Music chega ao Reino Unido no próximo dia 16 a 129,95 libras (R$ 462).

O modelo 5800, concorrente do iPhone, também terá uma versão com o novo serviço de música, mas que só chega ao mercado externo no primeiro trimestre do ano que vem, ainda sem preço definido.

A Nokia Music Store, loja virtual que concorre com o iTunes, está presente hoje em 11 países - o último a recebê-la foi a Espanha, na semana passada. No Brasil, a loja será lançada nos primeiros três meses do ano que vem, se tornando o primeiro passo para a posterior chegada do serviço Comes with Music.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.