Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Nokia cortará 410 empregos e fará demissões temporárias

HELSINQUE - O grupo finlandês Nokia, o maior fabricante de telefones celulares do mundo, anunciou nesta quarta-feira um plano de reestruturação de suas operações que significará a demissão de cerca de 410 trabalhadores e a suspensão temporária de outros 2,5 mil postos de trabalho na Finlândia.

EFE |

A gigante das telecomunicações fechará antes do final de ano um centro de pesquisa e desenvolvimento em Jyväskylä (Finlândia), no qual trabalham 320 funcionários, a fim de concentrar o desenvolvimento de novos terminais em suas instalações em Tampere, Oulu, Salo e na região metropolitana de Helsinque.

"O fechamento de nosso centro em Jyväskylä é lamentável, mas é uma medida inevitável. Temos que adaptar nossos recursos à queda da demanda para manter nossa competitividade também no futuro", disse, em comunicado, Peter Ropke, responsável de pesquisa e desenvolvimento para celulares da Nokia.

A companhia finlandesa anunciou também a demissão de cerca de 90 trabalhadores que realizam trabalhos administrativos e de apoio técnico em diferentes departamentos.

Além disso, a Nokia planeja reduzir a capacidade produtiva de sua unidade em Salo mediante a suspensão temporária e escalonada de 2,5 mil trabalhadores.

As demissões temporárias serão rotatórias e afetarão, ao mesmo tempo, entre 20% e 30% do quadro, segundo a companhia.

Com estas medidas, a Nokia pretende reduzir seus custos produtivos e ajustar sua produção de telefones celulares à demanda global, enfraquecida pelo esfriamento da economia mundial.

Leia tudo sobre: nokia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG