matar paulista de inveja - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

No Rio, um projeto para matar paulista de inveja

Auxiliares, amigos e assessores do empresário Eike Batista confirmam: seus inúmeros projetos no Rio de Janeiro são resultado não só da paixão pela cidade como de um plano que, nos corredores do grupo EBX, chama-se ¿projeto de matar paulista de inveja¿. Eike o apelidou de MPI. A lista da celebração carioca inclui o iate Pink Fleet, que faz passeios turísticos pela Baía de Guanabara, o restaurante de comida chinesa Mr. Lam, a reforma do Hotel Glória, o projeto de um hospital particular na Barra da Tijuca e investimentos para a despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas. Também assumiu a Marina da Glória.

Rodrigo de Almeida, iG Rio de Janeiro |

Comprado por R$ 80 milhões, o Hotel Glória contará com uma reforma até 2011, no valor de R$ 120 milhões. Na Marina da Glória, investiu R$ 150 milhões. No hospital, R$ 25 milhões. No Mr. Lam, R$ 7 milhões. No projeto Lagoa Limpa serão R$ 28 milhões. São negócios e projetos que, diferentemente dos bilhões de dólares semeados nas áreas de petróleo e energia, exibem resultados mais prosaicos. O empresário costuma dizer que não espera lucros, mas devolver ao Rio parte do que ganhou ao ser acolhido pela cidade.

Eike é apaixonado pelo Rio de Janeiro e investe em negócios que de alguma forma possam contribuir para a recuperação da autoestima do carioca, afirma o conselheiro Raphael de Almeida Magalhães

Segurança

Chama a atenção que, numa cidade marcada pela fama de violência e guerra decorrente do tráfico, Eike aposte na exibição da própria riqueza. Afinal, ele fala abertamente de sua fortuna, dos jatos e lanchas. Também são notícia frequente a casa em Angra dos Reis e o Mercedes de cerca de US$ 1 milhão estacionado dentro de sua mansão, no Jardim Botânico. Ali, aos pés do Corcovado, moram na mesma rua a ex-mulher Luma de Oliveira com os dois filhos, Olin e Thor.

Um assessor explica que a estratégia de divulgação da própria riqueza é vista por Eike como um lenitivo de segurança. Quanto maior a visibilidade, mais ele se sente seguro, diz este assessor. Passeios na Lagoa com os filhos são feitos sob a proteção da equipe de seguranças do empresário ¿ à distância.

Leia mais sobre: Eike Batista

Leia tudo sobre: eike batistafortunaricos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG