SÃO PAULO - O Brasil ocupa a 80ª posição com relação ao nível de percepção de corrupção na lista elaborada pela entidade Transparência Internacional, que engloba 180 nações. O país ficou com nota 3,5 em uma escala que vai de zero (muito corrupto) a 10 (livre de corrupção), a mesma recebida no ano passado.

Apesar de ter apresentado a mesma nota, a classificação deste ano piorou em relação à 72ª posição do ano passado.

O início do ranking é ocupado pela Dinamarca, Nova Zelândia e Suécia, todos com um índice de percepção de corrupção de 9,3. Somália e Iraque, por sua vez, apareceram entre os países com as piores notas, de 1 e 1,3.

"Nos países mais pobres, os níveis de corrupção podem significar a diferença entre vida e morte, quando dinheiro para hospitais ou água potável está em jogo " , comentou Huguette Labelle, presidente da Transparência Internacional. "O combate à corrupção exige forte vigilância por meio dos parlamentos, leis, imprensa independente e uma sociedade civil atuante", acrescentou, notando que, quando essas instituições são fracas, a corrupção sai do controle com duras conseqüências para as pessoas em geral e para a justiça e igualdade nas sociedades.

A Transparência Internacional lembrou que o índice mede o nível de percepção de corrupção no setor público em um país. O indicador leva em conta várias pesquisas de opinião.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.