Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Net espera margem Ebitda de 26% a 27% em 2008 e estabilidade em 2009

A Net deve fechar o exercício de 2008 com margem Ebitda entre 26% e 27%, porcentual que deverá ser repetido em 2009, informou à Agência Estado o diretor-financeiro e de Relações Institucionais da operadora, João Elek. A empresa trabalha, conforme as diretrizes financeiras divulgadas no começo do ano, com a expectativa de conquistar uma margem Ebitda de 26% a 28% em 2008.

Agência Estado |

O investimento em ativo permanente (Capex) deve ficar, no ano que vem, ao redor de R$ 1 bilhão, mesmo valor desembolsado em 2008. Metade do Capex é denominado em moeda estrangeira, mas está devidamente protegida por operações no mercado futuro. "Não seremos tomados de surpresa", afirmou Elek.

Com estes aportes, o presidente da Net, José Félix, quer expandir a infra-estrutura de rede para adicionar mais clientes à sua base. Segundo ele, todos os produtos do portfólio da Net receberão a mesma atenção. Para buscar clientes em um ambiente macroeconômico difícil, conforme o executivo, a Net vai continuar a apostar na oferta conjugada de banda larga, telefonia fixa e TV paga. A idéia é oferecer pacotes que se adaptem aos mais diferentes bolsos. "Saber adequar, num momento de crise, o pacote certo para a pessoa certa é uma ciência", acredita Félix.

Segundo ele, como a maior parte do Capex é variável e está atrelada à geração de receitas, a Net vai "trabalhar para agregar assinantes" e, assim, fazer seus investimentos.

Na avaliação de Félix, o fato de a Net agora ser uma empresa multisserviços, e não apenas uma prestadora de TV por assinatura, lhe traz certo conforto em momentos de crise financeira mundial. "Esta vai ser a primeira experiência da Net em um ambiente econômico adverso. E a Net vai navegar muito bem", previu.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG