Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Net diz que ainda não sente impacto da crise e prevê investir R$ 1 bi

SÃO PAULO - O cenário de crise não foi percebido até agora pela Net Serviços e a previsão da empresa é de sustentar crescimento da base de assinantes no mesmo nível de 2008, em termos de número total de novos clientes. Já o percentual de expansão, de 24% na base em 2008, não deve se repetir neste ano.

Valor Online |

Ao contrário, tende a ser menor devido à base muito forte de expansão no ano passado. Dados divulgados hoje pela empresa mostram que a Net fechou o ano com 3,1 milhões de clientes.

"O crescimento da base não deve ficar muito diferente do que foi em 2008 em termos absolutos", diz João Elek, diretor Financeiro e de Relações com Investidores. Segundo ele, os números registrados no último trimestre e nos primeiros 40 dias deste ano não revelam impacto nas vendas. "Continua igual, com o mesmo perfil de vendas dos últimos trimestres", diz o executivo, reforçando que não houve aumento de adesões apenas para pacotes mais baratos.

Mesmo assim, o presidente da empresa, José Antônio Felix, diz respeitar a crise e estar de "mangas arregaçadas" para enfrentá-la. "Tomamos medidas cautelosas sem nos acovardarmos", afirma. Essas medidas estariam relacionadas a custos, mas não afetam a folha de pagamento, hoje com 12 mil funcionários diretos.

Além de redução de custos operacionais, a cautela da companhia no momento está focada em reavaliar melhor novos lançamentos, tendo em vista as condições de retorno dos investimentos, e pensar "três ou quatro vezes" antes de fazer investimentos "arrojados".

Elek destaca que a previsão de investimentos da empresa para este ano é de R$ 1 bilhão e não será alterada por reduções de investimentos de acionistas importantes da empresa, como a Telmex Internacional. "Nosso orçamento não está atrelado à decisão da Telmex Internacional de desacelerar investimentos. Nós financiamos nosso próprio investimento", reiterou.

Segundo ele, a intenção de crescer por meio de aquisições também continua firme, caso surjam oportunidades com preços adequados ao momento atual. "A conjuntura não mudou isso."
O executivo diz também que o nível de endividamento da empresa, apesar do aumento de 84% em 2008, para R$ 1,023 bilhão, está dentro do que foi projetado e "continua confortável". Ele admite que a valorização do dólar no ano passado teve efeito importante sobre essa variação e o resultado final da empresa, mas não espera que isso se repita em 2009.

Em 2008 a Net Serviços registrou prejuízo de R$ 95 milhões, devido a perdas contábeis geradas pela alta da moeda americana, que refletiu diretamente na dívida da empresa junto ao Banco Inbursa, tomada para realizar aquisições. "O impacto dessa variação cambial não se reflete no caixa da empresa, pois as operações cambiais de curto e médio prazos são protegidas por hedge não-especulativo", explica Elek.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG