Apesar de registrar prejuízo líquido de R$ 91 milhões, a Net Serviços teve despesas 53% maiores com Imposto de Renda (IR) e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) correntes no quarto trimestre de 2008, comparativamente a igual período de 2007, no valor de R$ 22,1 milhões. Considerando-se também os tributos diferidos, o dispêndio foi de R$ 28,24 milhões, ligeiramente abaixo dos R$ 30,95 milhões anotados entre outubro e dezembro de 2007.

Em teleconferência para jornalistas, o diretor financeiro e de Relações com Investidores da Net, João Elek, atribuiu o recolhimento de tributos em um contexto de prejuízo ao aumento no lucro operacional das subsidiárias da operadora. Mas, segundo ele, isso tende a melhorar pois a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizou no final de 2008 pedido de reestruturação societária pela Net, com vistas a tornar mais eficiente sua arrecadação tributária.

A ideia é colocar, dentro da estrutura da holding, as cerca de 90 subsidiárias da operadora. Segundo Elek, até o final de 2009 as controladas devem passar à estrutura da Net Serviços. "As empresas que têm mais eficiência (tributária) vão ser incorporadas antes", explicou Elek, dizendo esperar que essa operação resulte em melhora substancial no pagamento de impostos.

No acumulado do ano, as despesas correntes com IR e CSLL somaram R$ 81,2 milhões, valor 72,7% maior que o pago em 2007. Combinados, os impostos diferidos e correntes geraram uma despesa de R$ 148,987 milhões em 2008, contra R$ 142,962 milhões.

Como a legislação tributária brasileira prega que o Imposto de Renda seja calculado e recolhido de cada uma das subsidiárias operacionais, o cálculo da taxa efetiva acaba ficando distorcido quando esta recai sobre o resultado consolidado. Assim, o valor desta despesa com impacto no caixa corresponde a uma alíquota média de 14% no quarto trimestre de 2008 e de 15% no acumulado de 2008, em comparação com a alíquota nominal fiscal de 34%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.