Pequim, 2 abr (EFE).- O negociador-chefe iraniano, Saeed Jalili, assegurou hoje que o uso de mais sanções internacionais não afetará o desenvolvimento do programa nuclear do país e pediu às nações ocidentais para que deixem de "ameaçar" o Irã.

Pequim, 2 abr (EFE).- O negociador-chefe iraniano, Saeed Jalili, assegurou hoje que o uso de mais sanções internacionais não afetará o desenvolvimento do programa nuclear do país e pediu às nações ocidentais para que deixem de "ameaçar" o Irã. "Em nossas conversas com a China, concordamos no ponto de que ferramentas como as sanções perderam sua efetividade", declarou o diplomata em entrevista coletiva na Embaixada do Irã na China. Jalili insistiu que o programa nuclear de seu país tem fins exclusivamente pacíficos. O negociador iraniano chegou a Pequim para retomar contatos com as autoridades chinesas e recuperar seu apoio depois que a China demonstrou certa disposição a aceitar uma nova rodada de sanções contra Teerã. "É uma questão da China", se limitou a comentar Jalili a respeito da decisão de Pequim, revelada na quarta-feira pela embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Susan Rice. Na capital chinesa, o enviado iraniano se reuniu com o conselheiro de Estado (Executivo chinês) Dai Bingguo e com o ministro de Assuntos Exteriores, Yang Jiechi. Após a reunião, o ministro chinês pediu a todas as partes para que "aumentem os esforços diplomáticos e mostrem flexibilidade" para chegar a uma solução negociada por meio do diálogo. EFE gmp/bba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.