As regiões Nordeste, Sudeste e Sul tiveram resultados recordes para o mês na geração líquida de empregos formais em agosto

selo

As regiões Nordeste, Sudeste e Sul tiveram resultados recordes para o mês na geração líquida de empregos formais em agosto. No Sudeste, foram criados 149.227 postos já descontadas as demissões; no Nordeste, 69.562 vagas e, no Sul, 51.054 postos. A Região Norte obteve o segundo melhor resultado para o mês, com a criação líquida de 16.496 vagas com carteira assinada. No Centro-Oeste, o saldo ficou positivo em 13.076 postos.

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje, o resultado positivo da Região Sudeste em agosto deveu-se ao saldo recorde de criação de vagas para o mês observado em três Estados: São Paulo (90.633), Minas Gerais (29.253) e Rio de Janeiro (24.921). No Sul, todos os Estados apresentaram o maior nível de criação de vagas para um mês de agosto.

Regiões metropolitanas

As nove regiões metropolitanas acompanhadas de perto pelo Ministério do Trabalho (Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Belém, Recife, Curitiba, Rio de Janeiro, Vitória e São Paulo) também apresentaram recorde na criação de vagas formais para o mês de agosto. Segundo dados do Caged, foram gerados 138.009 postos no período. O maior nível até então havia sido observado em 2009, quando foram criadas 100.819 vagas de trabalho com carteira assinada.

A agricultura também foi apontada pelo Ministério do Trabalho pelo fato de o interior dessas regiões selecionadas não ter apresentado uma pujança tão forte dos números de agosto. De acordo com o Caged, o interior dos Estados desses aglomerados urbanos respondeu pelo aumento de 95.588 postos de trabalho. Esta é a segunda vez este ano que o interior apresenta um saldo inferior ao das regiões metropolitanas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.