As Bolsas norte-americanas oscilam, com investidores divididos entre as preocupações relacionadas à recessão nos EUA e o entusiasmo com o anúncio de novas medidas pelo governo norte-americano. O índice Nasdaq opera em baixa praticamente desde a abertura, antes da divulgação do balanço da gigante Intel, previsto para depois do encerramento dos negócios em Nova York.

Os balanços das companhias chamam atenção dos investidores nesse momento, por sinalizarem os potenciais efeitos da crise financeira sobre a economia.

As ações de instituições financeiras dão suporte aos índices Dow Jones e S&P 500 mostrando que os investidores receberam bem as medidas anunciadas hoje pelo governo dos EUA para garantir nova dívida emitida pelos bancos e para injetar recursos por meio da compra de participação nas instituições. O governo também vai ampliar a garantia a contas não remuneradas. O Tesouro disse que irá investir US$ 250 bilhões em nove grandes instituições financeiras, por meio da compra de ações.

Entretanto, o temor sobre o efeito da crise nas economias amenizou os ganhos. Às 11h58 (de Brasília), o Dow Jones operava em alta de 0,15% e S&P 500 caía 0,13%%. O Nasdaq cedia 2,16%. Entre os papéis que mais perdiam estavam os da Amazon (-5%), Google (-3%), Microsoft (-4%) e da própria Intel (-4,6%).

Os analistas entrevistados pela Thomson Reuters esperam que a Intel tenha lucro de US$ 0,34 por ação sobre uma receita de US$ 10,27 bilhões no terceiro trimestre deste ano, de um lucro de US$ 0,31 por ação sobre uma receita de US$ 10,09 bilhões registrados em igual período do ano passado. Em julho, a Intel previa uma receita entre US$ 10 bilhões e US$ 10,6 bilhões para o terceiro trimestre.

No setor financeiro, os bancos regionais Key Corp e o National City Corp saltaram 31% e 36,5%, respectivamente. As instituições regionais vinham sendo fortemente abatidas por preocupações dos investidores quanto à disponibilidade de capital.

Morgan Stanley (alta de 21%), Merrill Lynch (18%) e Bank of America (13%) também estavam entre os maiores ganhos. Executivos das três instituições estavam ontem no encontro com o Tesouro dos EUA, o Federal Reserve (Fed, banco central americano) e as agências reguladoras que definiu os detalhes de tal plano. O The Wall Street Journal disse ontem que nove bancos devem receber recursos do Tesouro, pelo programa anunciado hoje, entre os quais estão o Morgan Stanley, o Merrill Lynch e o Bank of America.

O Bank of New York Mellon anunciou, em comunicado, que o Tesouro irá adquirir US$ 3 bilhões em ações e títulos de garantia. Suas ações subiam 8%. As informações são da Dow Jones e agências internacionais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.