Washington, 3 abr (EFE).- A agência espacial americana (Nasa) deu hoje seu sinal verde para o lançamento da nave Discovery, que partirá para a Estação Espacial Internacional (ISS) em uma missão de 13 dias com o módulo "Leonard" a bordo, nesta segunda-feira.

Washington, 3 abr (EFE).- A agência espacial americana (Nasa) deu hoje seu sinal verde para o lançamento da nave Discovery, que partirá para a Estação Espacial Internacional (ISS) em uma missão de 13 dias com o módulo "Leonard" a bordo, nesta segunda-feira. O diretor para o lançamento das naves da Nasa, Pete Nickolenko, disse hoje que a contagem regressiva da missão STS-131 do Discovery "está em andamento e tudo está bem" para que a nave espacial possa partir na segunda-feira às 10h21 GMT (7h21, Brasília) do Centro Espacial Kennedy de Cabo Canaveral, no sul da Flórida. Esse é o último lançamento na escuridão antes que a Nasa retire suas naves. Entre os sete astronautas da missão STS-131 há três mulheres. O responsável será Alan Poindexter e o piloto do Discovery será Jim Dutton. Eles serão acompanhados pelos os especialistas Rick Mastracchio, Clay Anderson, Dorothy Metcalf-Lindenburger, Stéphanie Wilson e Naoko Yamazaki da Agência de Prospecção Aeroespacial do Japão. O Discovery levará à EEII um módulo logístico multipropósitos, denominado Leonard, que conta com compartimentos especificamente desenhados para os experimentos científicos na estação espacial, assim como com ao redor de 1,8 toneladas de equipamentos e provisões para os ocupantes da ISS. Ele também leva um sistema de pesquisa de atrofia muscular (MARES, na sigla em inglês) que permitirá aos astronautas determinarem a força de seus músculos quando estão no espaço. Segundo informou a agência espacial americana, o MARES ajudará os astronautas a realizarem exercícios em torno de pelo menos seis articulações e decidir medidas para impedir sua atrofia. A missão de 13 dias do STS-131 tem três caminhadas espaciais previstas durante as quais um tanque de amoníaco no exterior da nave será substituido. Um experimento japonês também deve ser recolhido e a posição de um giroscópio instalado na viga central do complexo modificada. A próxima das últimas três missões das naves que serão retiradas no final deste ano estarão a cargo do Atlantis. O lançamento está previsto para o dia 14 de maio. EFE cai-ojl/pb
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.