Tamanho do texto

A ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, disse há pouco, por intermédio de sua assessoria, que "não existe nenhum tipo de privilégio em relação à empresa OI" para o Plano Nacional da Banda Larga (PNBL). Na sexta-feira, o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, apresentou ao governo uma proposta para assumir a dianteira do programa de massificação da banda larga.

A ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, disse há pouco, por intermédio de sua assessoria, que "não existe nenhum tipo de privilégio em relação à empresa OI" para o Plano Nacional da Banda Larga (PNBL). Na sexta-feira, o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, apresentou ao governo uma proposta para assumir a dianteira do programa de massificação da banda larga. Erenice Guerra, ainda de acordo com a sua assessoria, afirmou que "o governo está aberto a conversar com todas as empresas do setor".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.