Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Não é o momento de se precipitar e demitir, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que não é momento de nenhum setor se precipitar, reduzindo postos de trabalho. Ele lembrou que, em janeiro, por exemplo, os carros tiveram boas vendas.

Agência Estado |

Mas destacou que o problema do crédito ainda não está resolvido e que o governo está tomando providências com relação a isso.

Ainda sobre a recuperação das vendas de carros, Lula disse: "É claro que a indústria automobilística não vai continuar crescendo 25% ao ano. Não há rua para colocar tanto carro. Mas ela vai continuar crescendo." "Vamos continuar conversando com todos os setores porque eu tenho esperança de que a economia vai dar um salto e vai se recuperar", acrescentou.

Habitação

Lula prevê que até sexta-feira o pacote habitacional que está sendo preparado pelo governo deve ser reapresentado a ele. "Não gostei do que foi apresentado. Pedi para refazer alguns estudos e ele pode ser reapresentado a mim até sexta-feira", disse Lula. O presidente disse que quer uma proposta que gere mais emprego, venda casa mais barata, atendendo, principalmente, a população mais carente. Segundo ele, o que o desagradou na versão apresentada anteriormente é que tinha "muito penduricalho", e algumas questões relacionadas a juros, "que temos que tirar".

Lula também informou que quer ampliar o número de novas moradias populares. Segundo ele, num primeiro momento, o governo queria construir 200 mil casas. Mas, em seguida, esse número subiu para 500 mil. "Mas, eu quero um milhão de casas até 2010", disse Lula, acrescentando que isso seria para reativar a construção civil, dar emprego para mão de obra menos qualificada. "Isso que vai dinamizar a economia", disse.

Leia mais sobre emprego

Leia tudo sobre: emprego

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG