Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Namisa receberá US$ 2 bi para viabilizar expansão

RIO - A Namisa receberá US$ 2 bilhões para viabilizar seu plano de expansão com o objetivo de produzir 32,964 milhões de toneladas de minério de ferro em 2015. De acordo com comunicado enviado ontem à noite ao mercado pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), US$ 700 milhões serão destinados à unidade de beneficiamento do minério bruto que será comprado da mina de Casa de Pedra, US$ 100 milhões irão para a expansão da capacidade de produção e outros US$ 1,2 bilhão serão destinados à construção de duas usinas de pelotização, com capacidade de 12 milhões de toneladas de pelotas.

Valor Online |

"A Namisa estuda diversas formas de financiamento de seus investimentos, inclusive com a possível participação de bancos internacionais de fomento a projetos de infra-estrutura e desenvolvimento", diz o comunicado, que detalha informações disponíveis em fatos relevantes divulgados por ocasião da venda de parte do capital da mineradora.

A Namisa possui recursos minerais estimados em 2 bilhões de toneladas, com reservas estimadas de 600 milhões de toneladas, com teor de ferro entre 40% e 60%. A produção prevista para 2009 é de 12,77 milhões de toneladas, com vendas totais de 18,170 milhões de toneladas. De acordo com o cronograma da companhia, a compra de terceiros atingirá 6 milhões de toneladas em 2015, quando as vendas totais somarão 38,964 milhões de toneladas.

O custo de produção e beneficiamento da Namisa é de US$ 10 por tonelada, atingindo US$ 22 quando somados os gastos ferroviário e portuário. O custo de produção do minério de Casa de Pedra é de US$18 por tonelada, incluindo transporte ferroviário e porto. Já o custo por tonelada na aquisição de minério de terceiros pela Namisa em 2008 está situado entre US$ 20 e US$ 40 por tonelada, dependendo da qualidade e do local onde será fornecido.

A CSN controla a Namisa e no fim do mês passado chegou a acordo com consórcio formado por Itochu Corporation, Nippon Steel, JFE Steel, Posco, Sumitomo Metal, Kobe Steel e Nishin Steel para venda de 40% do capital votante da mineradora por US$ 3,12 bilhões.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG