chantagem energética - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Naftogaz nega confisco de gás russo e acusa Gazprom de chantagem energética

Kiev, 3 jan (EFE).- A companhia ucraniana Naftogaz negou hoje que esteja confiscando o gás russo com destino à Europa e acusou a russa Gazprom de reduzir o fornecimento aos países europeus e de submeter a Ucrânia a uma chantagem energética.

EFE |

A Naftogaz se mostrou "indignada" com as acusações da Gazprom de que esteja confiscando gás ilegal, as quais mancham a reputação da Ucrânia "aos olhos da Europa".

Além disso, a empresa afirmou que teve que recorrer a suas próprias reservas para compensar o corte no fornecimento russo.

"Apesar da considerável redução nos volumes de gás russo fornecidos para seu transporte (...), a Ucrânia recorreu a reservas próprias para manter estáveis os envios do insumo aos países da União Européia (UE)", indica o comunicado divulgado em Kiev.

A nota acrescenta que, do meio-dia de quinta-feira ao de sexta, a Naftogaz tinha recebido na fronteira russa 305,5 bilhões de metros cúbicos de gás e transportado aos clientes ocidentais 319,3 bilhões, ou seja, 13,8 bilhões a mais do que havia sido fornecido pela Gazprom.

"Desta forma, as denúncias de dirigentes da Gazprom de que a Ucrânia confisca ilegalmente o gás russo são infundadas, supõem uma provocação e fazem parte de uma campanha midiática que tem como propósito desacreditar a Naftogaz como parceiro confiável e a Ucrânia (...)", destaca o comunicado.

Ainda segundo a Naftogaz, foi "a incapacidade dos diretores da Gazprom de conduzir as negociações" que provocou "a suspensão do fornecimento de gás à Ucrânia e a alteração" na distribuição para a Europa.

A empresa ucraniana disse ainda que a postura da Gazprom "lembra uma chantagem energética" e uma medida de "pressão econômica".

Por conta disso, exigiu um "fim da histeria midiática" na imprensa russa e pediu à Gazprom que "volte ao dialogo construtivo na mesa de negociações". EFE bk/sc

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG