Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Na véspera do Natal, bolsas dos EUA têm discreta alta

As bolsas norte-americanas tiveram uma ligeira alta nesta quarta-feira, véspera de Natal, interrompendo uma seqüência de cinco quedas consecutivas. Em dia de pouco movimento, os negócios foram encerrados mais cedo, às 16 horas (horário de Brasília).

Agência Estado |

 

O índice Dow Jones fechou em alta de 49 pontos (0,6%), em 8.468 pontos. O Nasdaq avançou 3 pontos (0,2%), em 1.525 pontos. Já o S&P 500 subiu 5 pontos (0,6%), para fechar em 868 pontos.

Vários indicadores foram divulgados hoje, como a renda e os gastos com consumo pessoal, encomendas de bens duráveis e os pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada. Os números continuaram apontando para aumento no desemprego, enquanto as encomendas de bens duráveis e os gastos com consumo caíram menos do que se esperado. Os índices de inflação apontaram para queda dos preços.

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram com pedido de auxílio-desemprego pela primeira vez superou em cinco vezes o esperado na semana passada e atingiu o maior patamar em 26 anos. Segundo o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana encerrada em 20 de dezembro subiu 30 mil em relação à anterior, para o nível sazonalmente ajustado de 586 mil.

A Toyota informou no Japão que sua produção doméstica teve a maior queda em 30 anos, de 27,2%, em novembro. Outra notícia do dia foi que as encomendas de bens duráveis nos EUA caíram 1% em novembro, para nível sazonalmente ajustado de US$ 186,88 bilhões, segundo o Departamento de Comércio. Economistas esperavam declínio de 3%. O dado de outubro foi revisado para queda de 8,4%, ante estimativa anterior de declínio de 6,9%. As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre: bolsas norte-americanas

Leia tudo sobre: bolsa de nova york

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG