Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Na área urbana, Previdência tem superávit em julho

A Previdência Urbana registrou em julho superávit de R$ 461,3 milhões, ante déficit de R$ 771 milhões em igual mês de 2007. Segundo o ministro da Previdência, José Pimentel, o resultado reflete a combinação de geração de empregos formais e ganhos reais de salários, que levaram a uma arrecadação recorde da Previdência no mês passado (R$ 13,23 bilhões), além das medidas de combate a fraudes e ineficiências, que controlaram o ritmo de expansão das despesas.

Agência Estado |

O bom desempenho da Previdência Urbana, que tem caráter contributivo, é o fator principal da melhora no resultado da Previdência Social, que em julho teve déficit de R$ 2,177 bilhões. Também no início do ano, antes da elevação do salário mínimo, a Previdência Urbana teve superávit.

No acumulado do ano, a Previdência Urbana ainda registra déficit: R$ 1,949 bilhão, ante saldo negativo de R$ 7,682 bilhões em igual período do ano passado. Já a Previdência Rural em julho teve déficit de R$ 2,638 bilhões e, no acumulado do ano, saldo negativo de R$ 18,878 bilhões.

O secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, ressaltou que, dado o ritmo de melhora na situação das contas, o déficit previdenciário pode chegar antes de 2011 à casa de 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB). Atualmente, o indicador está na casa de 1,5%.

Em entrevista coletiva à imprensa, o ministro José Pimentel informou que a projeção do déficit para este ano pode ficar abaixo de R$ 38 bilhões e em 2009 pode ser menor que os atuais R$ 43 bilhões previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). "Mas vamos esperar o fim do ano para fazer uma previsão melhor para 2009", ponderou o ministro.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG