Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Múltis estão mais otimistas com efeito da crise no país, diz pesquisa

SÃO PAULO - Uma sondagem feita pela firma de pesquisas QuorumBrasil com 80 executivos de empresas de grande e médio porte mostra que as multinacionais estão mais otimistas do que as companhias de capital brasileiro sobre os efeitos da crise americana no país. Do total de executivos que trabalham em empresas brasileiras, 67% responderam que as turbulências terão impacto médio sobre os negócios e 10% prevêem conseqüências intensas.

Valor Online |

Mas, nas multinacionais, 78% estimam efeitos moderados e apenas 2% esperam por impacto maior.

A grande maioria dos gestores - 61%- calcula que a crise americana vai durar até dois anos. São 36% os que esperam por um período mais longo de turbulências, de três a até cinco anos.

Também é consenso que o segmento financeiro será o mais afetado pela crise - 71% colocaram o setor no topo da lista. Mas a maioria - 52% - também prevê que o segmento industrial será prejudicado.

Entre as medidas que serão tomadas, o ajuste nos preços e nos custos foi a mais citada pelos executivos - 31% deles prevêem que isso deve ocorrer para diminuir os impactos da crise. Uma grande parte, 26%, também cita a adequação dos investimentos.

(Claudia Facchini | Valor Econômico, para o Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG