Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Multinacionais de tecnologia cortaram 124 mil postos em janeiro

O setor de tecnologia está sendo uma das maiores vítimas da recessão nos países ricos. Um levantamento obtido pelo jornal O Estado S.

Agência Estado |

Paulo revela que 124 mil trabalhadores foram demitidos apenas nas multinacionais do setor de informática e tecnologia no mês de janeiro.

Gigantes como a Microsoft, Intel, NEC e Google estão entre as empresas atingidas e que tiveram promover cortes drásticos em sua mão de obra.

Os dados são dos analistas da Channel Insider, Especializada no setor de telecomunicações e informática. Segundo o levantamento, os cortes desde o início da crise em setembro somam 205 mil postos de trabalho no setor.

Com quedas nas vendas e lucros sendo reduzidos, as
empresas do setor praticamente estão passando por uma explosão de uma nova bolha. Os cortes no setor representam 16% de todas as demissões realizadas pelas multinacionais no mundo em janeiro. Para os analistas, o impacto sobre o setor de tecnologia está sendo maior que nas recessões anteriores.

Só no Japão, as empresas de tecnologia vão somar prejuízos de US$ 15 bilhões em 2009. No Japão, elas anunciam cortes de 50 mil trabalhadores, atingindo suas fábricas também espalhadas pelo mundo.

No país, a produção industrial havia registrado uma queda de 9,6% em dezembro, em comparação a novembro. O Natal não foi o suficiente para que as vendas fossem retomadas e a decisão de muitas, em janeiro, foi a de promover cortes.

Se o mercado asiático estava sentindo, as exportações japonesas de produtos tecnológicos também despencou. Dados apontam que a contração apenas em dezembro chegou a 35%. Com Europa e Estados Unidos em recessão, a capacidade das empresas de exportar foi reduzida. Não por acaso, a Hitachi sozinha sofreu US$ 7,8 bilhões em prejuízos, comparado com uma previsão de ganhos no ano de US$ 1,5 bilhão. Diante da queda, parte da solução foi a de cortar 7 mil postos de trabalho.

Nos próximos doze meses, a NEC cortará 20 mil empregos em suas fábricas diante da queda nas vendas de semicondutores.

Na Microsoft, os cortes planejados atingem 5 mil trabalhadores em 18 meses. A empresa não quer falar em recessão e apenas justifica que a medida tem como meta recolocar a companhia em uma boa situação para tirar proveito de oportunidades futuras.

Sem conseguir saldar sua dívida, a Circuit City - que presta serviços de informática e atua no varejo - anunciou sua liquidação e o desemprego de 34 mil pessoas. Mais de 500 lojas foram fechadas.

Ericsson, Google, Intel, Philips e Sprint/Nextel anunciam o corte de 5 mil postos de trabalho cada, contra 2,8 mil na IBM, 2,5 mil na Lenovo, 700 na AOL, 4 mil na Motorola e 3,4 mil na Texas Instruments.

Já em outubro do ano passado, a Dell eliminou 8,9 mil
postos de trabalho, contra 3 mil na Xerox.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG