Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mulheres revolucionaram design do setor automobilístico, diz GM

Washington, 30 jul (EFE).- As mulheres estão modificando os rumos do design automobilístico desde que entraram no setor e apresentaram formas mais arredondadas e estilizadas às carrocerias, assim como texturas e cores em seus interiores.

EFE |

Foi o que explicou à Agência Efe a designer de produtos da General Motors (GM) María Verónica Frontado, que destacou as mudanças realizadas nos últimos anos nas companhias do setor para tornar seus veículos mais atraentes.

"Antes, os carros eram mais quadrados, mais toscos. Já agora, têm um desenho mais arredondado e leve", disse a designer, que afirmou que, em parte, esta mudança se deve à mão das mulheres.

Embora também haja homens trabalhando nos departamentos de desenho, disse, "as mulheres incorporaram a moda ao desenho do automóvel, e isto teve um grande impacto no setor, já que se transformou em uma peça essencial no produto final".

De fato, chegou-se a estabelecer certos paralelismos e os complementos usados por mulheres, como bolsas e sapatos, foram transferidos a algumas partes dos carros, como os assentos, onde tenta-se imitar as cores e o tato destes acessórios.

No caso de outros componentes como o painel de um carro, o volante e o câmbio de marchas, os materiais utilizados foram plásticos, vidro e metais com um acabamento brilhante ou fosco, parecidos com peças de joalheria.

Apesar de em um automóvel a primeira coisa que chama atenção ser a carroceria, "o interior é definitivo para comprá-lo", afirmou.

Frontado, que trabalha conjuntamente com os engenheiros e com o departamento de designer, se encarrega de misturar em seu computador os traços técnicos e os caprichos do desenho para criar uma composição perfeita na qual se unam o funcional e o belo.

"Normalmente se vê o carro como um todo, mas em meu departamento vemos tudo desde o interior dividido em peças, o volante, as portas, cada parte faz parte deste todo, mas é uma peça independente, que tem um tratamento diferente", explicou.

Na opinião dela, atualmente estão sendo feitos bons produtos e afirmou que embora, "sem dúvida, o 'fashion' tenha tido uma grande influência nos últimos anos", isto não ocorre em detrimento de outras características fundamentais, como a segurança e o conforto.

EFE elv/rb/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG