Modificar o ronco ou trabalhar as possibilidades do escapamento pode ter apenas o objetivo de causar prazer auditivo. Sonho de consumo na década de 90, o Mitsubishi 3000 GT era equipado com recurso que alterava o ruído do escapamento, deixando-o mais intenso.

Mas diminuir a restrição para a saída dos gases afeta o desempenho do veículo. O conjunto todo trabalha em equilíbrio e a contrapressão gerada no sistema é necessária até certo ponto - eliminá-la por completo exigiria aumento da taxa de compressão do propulsor. Por outro lado, em rotação elevada é bom ter pouca restrição (caso dos carros de Fórmula 1).

O Porsche Cayenne GTS, por exemplo, é equipado com recurso Sport, que altera do mapa de injeção à contrapressão no escapamento. A passagem dos gases é facilitada, o que melhora o desempenho em alto regime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.